Contratar um funcionário nos dias de hoje não é uma tarefa fácil. Alguns empresários apontam que falta mão de obra qualificada no mercado, que por sua vez também está cada vez mais concorrido. Outro fator complicador dessa situação são os direitos trabalhistas, que apesar de ajudarem os trabalhadores, eles também acabam dificultando o processo de contratação, principalmente para as startups!


Por isso, hoje iremos mostrar quais são as complicações burocráticas que o pequeno empresário enfrenta quando o negócio está se desenvolvendo e precisa de um ou mais funcionários para manter a máquina funcionando. Acompanhe com a gente os principais problemas e como solucioná-los.

Seleção de candidatos

Encontrar profissionais com uma boa qualificação e perfil compatível com a sua empresa não é tão simples quanto parece! Diante a este desafio, uma saída cada vez mais utilizada pelos empreendedores é terceirizar este serviço. Existem boas agências de recrutamento e seleção que prestam uma boa assistência nessa área a preços acessíveis. Assim como a contabilidade, esse serviço pode ser terceirizado a um custo mínimo.

Se você mesmo quer fazer essa busca no mercado, um bom lugar para fazê-la é na internet. Hoje, alguns sites de cadastro de currículos podem oferecer perfis profissionais interessantes. Cabe a você avaliar se ele conseguiria se adaptar à realidade de uma startup.

Custos de contratação

Manter um funcionário também não é barato! Alguns dos gastos são fixos, e outros variam de funcionário para funcionário. Listamos os principais deles:

Exames médicos: É preciso contratar uma empresa de serviços de saúda ocupacional para realizar os exames médicos admissionais, demissionais e exames períodicos. O preço varia de empresa para empresa, mas em média um exame custa entre R$ 25,00 à R$ 40,00 reais.

Vale-transporte

A empresa pode descontar até 6% do salário de um funcionário para pagar seu transporte (limitado ao valor do próprio vale transporte). Se ele gastar mais do que esse valor por mês, o empregador terá que arcar com ela.

Vale-refeição

Geralmente esse valor não é descontado em salário, por isso é outro gasto a se considerar.

Décimo terceiro: Todo funcionário tem direito ao décimo terceiro salário, inclusive se for demitido. Geralmente o décimo terceiro é pago no final do ano entre os meses de novembro e dezembro e corresponde a 1 salário do empregado, acrescido de medias de horas extras, comissões ou outras remunerações variáveis.

Férias: Todo empregado tem direito a férias remuneradas depois de 12 meses de trabalho, sendo acrescido nas férias o adicional de 1/3, ou seja, depois de um período de 12 meses a empresa deverá dar a seu empregado um período de descanso de 30 dias e deverá remunerá-lo como se tivesse trabalhado, pagando ainda um acréscimo de 1/3 a mais, quase 35% a mais do salário combinado com o empregado.

Encargos trabalhistas

Os encargos trabalhistas são tributos que incidem diretamente sobre o salário dos seus funcionários. Assim como os outros impostos, eles são um fator importante para a contabilidade do seu negócio. Vamos a eles:

INSS: É uma contribuição para a previdência social (INSS) de 20% sobre o salário de cada empregado. Esse percentual não é o mesmo descontado do empregado e sim um custo adicional para a empresa.

FGTS: É contribuição depositada na conta dos empregados e corresponde a 8% do salário bruto deles, não se trata de uma desconto do empregado e sim de um custo adicional da empresa.

Folha de pagamento

A existência de todas as contribuições e impostos incididos às empresas tornam a formação da folha salarial um dos processos que dão mais dor de cabeça para as empresas. Principalmente porque os encargos variam de atividade para atividade, tornando o processo específico e cansativo. Nesse caso, a terceirização também vem a ser viável, pois diminui o risco de reclamações trabalhistas e erros internos de cálculo.

Diante desse cenário burocrático, é cada vez mais importante contar com a ajuda especializada de um escritório de contabilidade que seja confiável e tenha uma boa experiência no mercado. Os serviços de contabilidade, quando bem prestados, podem significar até uma redução de custos, porque os profissionais da área entendem das leis trabalhistas como ninguém, e sabem como somente o que a lei determina. Assim você pode focar na sua atividade principal e deixar a parte contábil pra quem realmente entende.

Sabemos que o processo pode ser muito burocrático e mesmo com este artigo, podem ter ficado algumas dúvidas. Pensando nisso, fizemos um ebook para te ajudar! Confira no link – “Domine a (chata) burocracia na contratação de funcionários”e conte para nós o que achou!

Cristiano Freitas
Equipe Syhus

Comentários