Não é apenas no campo da tecnologia que é possível acompanhar os avanços na área de administração empresarial. Atualmente, o mercado está passando por diversas transformações, e muitas delas são técnicas e conceituais. Em outras palavras, desenvolver um olhar mais inteligente acerca da dinâmica das empresas também é uma questão atual, que envolve muitos esforços da gestão, principalmente quando nos referimos às Startups. Hoje, um dos termos em alta é Lean Startup.

Basicamente, quando falamos em Lean Startup, ou Startup Enxuta, estamos nos referindo a um processo que se utiliza de métricas e indicadores para reduzir desperdícios e, principalmente, avaliar o aprendizado de uma empresa para que ela consiga atender seus objetivos e expectativas (aprendizado validado). Vale lembrar que, aqui, o conceito de Startup restringe-se apenas às empresas que possuam algum grau de inovação, e que o sucesso dos seus produtos ou serviços sejam incertos (riscos). Espera, mas qual é a relação disso tudo com a contabilidade da inovação? É o que vamos conferir agora.

Afinal, o que é contabilidade da inovação?

Como vimos anteriormente, a métrica central de uma Lean Startup é o aprendizado validado. No entanto, embora seja possível acompanhar essa métrica por meio de outros indicadores – como, por exemplo, a evolução das taxas de conversão – não podemos negar de que se trata de um conceito abstrato, que requer uma avaliação mais ampla do negócio.

Em outras palavras, não adianta apenas olhar para números, de forma pragmática, durante a realização da contabilidade, sendo necessário que o contador ajude o empreendedor a verificar se os produtos e serviços estão evoluindo na mesma medida que o aprendizado. A contabilidade da inovação consiste na elaboração e no acompanhamento preciso da métrica aprendizado validado, de modo que os levantamentos feitos não sejam baseados no achismo ou em visões limitadas do negócio, mas, sim, em dados reais e compreensíveis entre toda a gestão.

A contabilidade da inovação na prática

Quando nos referimos às Startups, existem uma série de considerações contábeis específicas a serem avaliadas, a começar pela própria legislação, que em muitos casos oferecem benefícios e incentivos fiscais para este tipo de empresa. No entanto, como vimos, não pode parar por aí, e a contabilidade deve, hoje, se adequar ao conceito de Lean Startup. Para isso, é fundamental estabelecer um conjunto sólido de métricas a serem avaliadas, além de haver uma mensuração como cohorts das mesmas.

Além disso, apesar de sempre se ter em mente a métrica-chave do aprendizado validado, é impossível descartar todas as outras, principalmente àquelas relacionadas ao ciclo de vida do cliente – já que estamos falando de empresas inovadoras e, portanto, com altos riscos. O feedback contínuo se faz necessário para compreender, aos poucos a receptividade dos clientes, de modo que seja possível validar hipóteses rapidamente. Por fim, é preciso se ter em mente de que as métricas, sozinhas, certamente não darão conta do recado, sendo necessário o levantamento de dados qualitativos para se obter insights sobre o futuro da companhia.

Sua startup já conta com uma contabilidade especializada? Conte para a gente!

Existe mais alguma definição que você queira saber? Ficou com alguma dúvida? Aproveite o nosso tira-dúvidas gratuito e esclareça-a agora mesmo. Fique à vontade para comentar! Não se esqueça de acessar o nosso Blog para conferir mais dicas sobre contabilidade e finanças!

Está abrindo sua startup agora? A Syhus disponibilizou gratuitamente o e-book Como Iniciar e Registrar sua Startup para download e ajudar no processo.

Cristiano Freitas
Equipe Syhus

 

[contact-form-7 404 "Not Found"]

Comentários