Empreendedores precisam lidar com dias bons e ruins. Alguns dias serão piores que os outros.

Estar pronto para lidar com os dias obscuros que chegam com a administração do próprio negócio faz parte da função de chefia.

Isso envolve a construção de um network de assessores ao seu redor, a contratação da equipe certa e a implementação da tecnologia adequada para que você tenha todas as condições para se reerguer e manter o negócio saudável e estável sempre que precisar.

Dito isso, aqui estão algumas maneiras de lidar com três, dos piores dias que podem ser vividos por um negócio de pequeno porte, de modo que a sua companhia não quebre durante o enfrentamento deles.

1. O dia em que você precisa lidar com a folha de pagamento e não consegue cobri-la

O fluxo de caixa é a corrente sanguínea de um negócio pequeno. Se ela seca, os donos têm de enfrentar situações complicadas, como não ter condições de pagar os funcionários, credores, ou atender a ordens, por exemplo. Lidar com o fluxo de caixa é algo que o dono de um negócio precisa entender antes de ele entrar nessa situação.

Solicitamos uma pesquisa com proprietários de empresas que abordou a questão. Quando perguntados sobre as razões pelas quais eles fecharam as companhias, 65% dos empreendedores afirmaram que foi por causa de problemas financeiros, incluindo a administração do fluxo de caixa.

Às vezes, o ambiente de mercado mais amplo pode fazer com que o controle do fluxo de caixa seja particularmente desafiador, mas os donos de empresas pequenas, que já são veteranos, sabem que eles podem tomar algumas decisões para manter as finanças em ordem.

Estabelecer uma linha de crédito e criar temos estritos de comércio são maneiras de assegurar que você tenha uma alternativa caso o caixa comece a secar.

Outra maneira importante de administrar o pagamento dos seus funcionários é garantir que você seja pago. Insistir nos seus termos de troca e utilizar tecnologias que transmitam Avisos de Cobrança pode fazer com que você garanta o pagamento de suas contas.

2. O dia em que você consegue fechar um grande negócio e não consegue colocá-lo em prática

Para limitar os dias ruins e aumentar os ótimos momentos, você deve correr riscos e tentar coisas novas. Se você não fizer isso, seu negócio não vai crescer nunca.

Para uma companhia em crescimento, novos clientes são sempre bem-vindos. Mas aterrissar em um cenário de mudança – sem se preparar para novos gastos – pode trazer mais malefícios que benefícios.

Vamos utilizar um amigo meu como exemplo. Ele tinha um ótimo produto e trabalhou muito para conseguir entrar em uma grande companhia. Até que um dia aconteceu: uma companhia que configurava na lista das 50 melhores da Fortune fez um pedido a ele que era 10 vezes maior que qualquer negócio que ele tinha tentado fechar antes. Ele organizou o material que tinha e entregou as vantagens ao interessado.

Tudo estava ótimo até que as contas dos fornecedores chegaram. Algumas venciam na data em que os boletos chegaram e outras dentro de 30 dias. As contas somavam mais dinheiro do que ele tinha em mãos e o cliente não ia pagar por pelo menos mais 90, ou 120 dias. Tendo que equilibrar as finanças que saíam e as que entravam, toda a marca de lucro dele evaporou. Com isso, meu amigo aprendeu uma lição muito importante: é preciso se preparar para um grande negócio, negociar com fornecedores e garantir que você tenha um acesso mais barato ao capital.

3. O dia em que você precisa demitir alguém

Os funcionários geralmente são muito próximos em empresas pequenas. Muitas vezes o seu colega se torna uma espécie de membro da família. Isso significa que se você tiver de tomar uma decisão difícil e ter de demitir um deles, a discussão não será fácil.

Ao longo dos anos, eu tive de mandar algumas pessoas embora. Eu também ofereci treinamentos a gerentes da minha equipe ao longo desses processos. O primeiro conselho que eu dou é não começar a conversa com um “isso é difícil para mim”. Será muito mais difícil para a pessoa que será demitida. O “ganha-pão” deles estará prestes a acabar.

Quando se trata de demitir alguém, é melhor fazer da maneira mais rápida e direta possível. O processo não melhora conforme você demora mais para executá-lo.

Seja bem claro. Articule as razões por trás da decisão e não acabe a reunião sem que a pessoa não entenda o motivo pelo qual foi dispensada. Parece óbvio, mas isso acontece com frequência.

O mundo dos negócios nem sempre é tranquilo. Vai haver dias difíceis. Mas com um pouco de antecipação e planejamento, quando os tempos ruins começarem, você estará equipado com as estratégias corretas para passar por eles.

Comentários