Toda startup, por melhor que comece, sempre quer receber investimentos para poder alavancar seu negócio sem depender tanto do retorno do mercado, podendo aplicar a verba em novos produtos ou serviços. Por isso utilizar dados e recursos para saber como atrair novos investidores é importantíssimo.

Provavelmente ao tentar conquistar recursos para seu negócio, você fará uma apresentação, mostrando as vantagens para a empresa financiadora ao investir em sua startup. E é imprescindível que você esteja munido de dados precisos e seguros sobre como essa saída de verba pode ser interessante para esta empresa. Nesta questão entra a importância das métricas financeiras na sua apresentação.

Vamos explicar para você algumas dessas métricas e a importância delas para convencer seu possível investidor de que é um negócio seguro – e rentável – financiar sua startup.

Total Cost of Ownership (TCO)

Ele é uma estimativa financeira para avaliar custos diretos e indiretos com compra de produtos para funcionamento de sua startup. Assim, mostra os valores necessários para que a sua empresa possa crescer e, portanto, permite mostrar a necessidade do investimento para que o negócio possa evoluir. É uma forma de apresentar o real valor necessário do financiamento e no que ele será aplicado, e de que forma ele aumentará a produtividade da startup, mostrando que você tem domínio sobre o que e como deve ser ampliado o seu negócio.

Crescimento real de receitas

É através desta métrica que você pode mostrar o potencial de crescimento da empresa em curto prazo. O ideal é que sejam feitos comparativos com períodos anteriores, mostrando aumento de lucro bruto, lucro real e até diminuição ou aumento de despesas diversas. Assim, você mostra para seu possível investidor que seu dinheiro será aplicado em uma startup que possui potencial para ser bem-sucedida, que é bem administrada e que trará retorno efetivo para ele.

Retorno financeiro

Essa métrica é simples, mas bastante importante para apresentar para seu possível investidor. Você precisa mostrar que o investimento traz retorno efetivo – e quanto mais alto, melhor – para o empresário. Por isso mensure o valor gasto pelo investidor e o valor que pode ser obtido com o lucro do produto ou serviço. Por exemplo, uma parceria na produção de um software para TI. Calcule o valor médio que será necessário para a criação dele e para divulgá-lo no mercado e depois o percentual de vendas, de acordo com uma projeção de mercado já previamente feita. Mostre o lucro obtido com o investimento.

Payback

Porém, além de simplesmente mostrar o valor que pode retornar para o investidor, é preciso mostrar o tempo que irá demorar para ele retornar. Essa métrica determina o prazo de retorno do investimento: ele será a curto, médio, longo prazo? Lembre-se que se for um valor pequeno a longo prazo, você não conseguirá convencer seus possíveis financiadores a montarem parcerias com você, e também mostrar prazos irreais apenas para convencê-los pode manchar a sua reputação.

Por isso pense em todas essas métricas ao elaborar uma apresentação para futuros investidores. Também pense em apresentações limpas, claras e que façam o seu público compreender de forma clara e objetiva por que deve investir em sua startup. Se você ficou perdido em alguma, entre em contato com a Syhus. Nós oferecemos  um tira-dúvidas gratuito. 

Gostou deste artigo? Quer saber mais sobre métricas? Então baixe o nosso ebook! Ele vai ajudá-lo a conhecer outras principais métricas que impactam o dia a dia de uma startup — como CAC, MRR e Lifetime Value!

Cristiano Freitas
Equipe Syhus

Comentários