Após desenvolver uma ideia até chegar a um produto ou serviço é comum que as empresas busquem investimentos para poder prover um crescimento maior. Muitos empreendedores ficam em dúvida sobre qual é o melhor momento e onde buscar esse capital de apoio. A melhor hora é justamente quando o empresário tem definido o seu modelo de negócios e sabe qual o melhor caminho a seguir. Porém, para buscar investimentos é necessário analisar uma série de fatores.

Antes de apresentar o seu projeto a possíveis investidores é preciso ter certeza de que a sua empresa está madura o suficiente para isso. Alguns aspectos são muito valorizados pelos grupos de investimento. Contar com um produto ou serviço inovador e com um time de profissionais preparados é grande diferencial na hora de captar recursos externos.

Definir o estágio em que a sua empresa se encontra é o melhor caminho para escolher quais os melhores tipos de investimentos a serem captados. Existem fundos que trabalham exclusivamente com as empresas iniciantes enquanto outros modelos têm um foco maior no desenvolvimento e crescimento de um negócio. Além disso, é importante fazer um planejamento sobre quantos rounds de investimento irá precisar e quanto pretende arrecadar em cada um deles.

Neste artigo listamos alguns dos modelos de investimento que a sua empresa pode buscar. Avalie qual a melhor opção para o seu negócio!

Investidores-anjo

São pessoas que preferem investir em empresas iniciantes e que demonstram ter uma ideia promissora e de rápido crescimento. Esses investidores procuram auxiliar os empreendedores não só com aporte financeiro, mas também com mentoria, auxílio na gestão e na ampliação da base de contatos da empresa. Tudo isso para promover o crescimento da companhia e assim obter um retorno rápido do investimento.

Incubadoras

Normalmente são organizações sem fins lucrativos voltadas para o fomento de novas empresas. Para isso oferecem recursos básicos para que os novos empresários possam desenvolver as suas ideias, tais como espaço físico, infraestrutura, apoio e orientação. Em contrapartida os empresários pagam pequenas taxas pelo serviço. Uma incubadora dá suporte de 12 a 24 meses e é recomendada para os negócios que tem um prazo de maturação maior e que não dependem de grandes investimentos para isso.

Aceleradoras

Ao contrário das incubadoras, as aceleradoras são entidades com fins lucrativos e que buscam acelerar o desenvolvimento de empresas que demonstram ter alto potencial. Além de oferecer aos empresários os recursos de uma incubadora, as aceleradoras também fazem um pequeno investimento para que as companhias coloquem em prática os planos iniciais. Porém, isso ocorre em troca de uma participação acionária no novo empreendimento. As aceleradoras oferecem apoio entre 3 e 8 meses e são recomendadas para as empresas que precisam de um capital inicial e uma mentoria mais intensiva.

Programas nacionais e internacionais

O desenvolvimento de novas ideias e empresas têm sido incentivados pelas mais diversas instituições. Com isso diversos programas — tanto nacionais quanto internacionais — têm passado a oferecer apoio às empresas. Neste formato os negócios selecionados recebem mentorias, treinamentos e um investimento inicial.

Fundos de Venture Capital

Esta é uma opção para as empresas que já possuem um bom nível de desenvolvimento e vem mantendo um crescimento constante. Neste momento os empresários já começam a projetar grande aumento da sua base de clientes e até mesmo a possibilidade de comprar outros negócios com o objetivo de acelerar o seu desenvolvimento. Os investimentos nesta etapa podem reunir grandes somas.

Qual o investimento está buscando para a sua empresa? Como pretende conseguir esse investimento? Compartilhe as suas ideias com a gente!

Tem dúvidas relacionadas a investimentos empresariais? Confira o post Abertura de empresa #4: Quanto investir na empresa. Qualquer outra dúvida, entre em contato com a Syhus. Temos um espaço de tira-dúvidas gratuito. 

 

Cristiano Freitas
Equipe Syhus

[contact-form-7 404 "Not Found"]

Comentários