Finanças Pessoais X Empresa

Muitos empreendedores até têm o conhecimento de que não se devem misturar suas finanças pessoais com as da empresa. Só que, vira e mexe, usam um mesmo cartão de crédito para seus pagamentos e as contas da empresa, ou fazem uma pequena retirada de seu caixa para pagar uma prestação do carro ou outra conta pessoal, por exemplo, correndo o risco de se esquecer de repor mais adiante. Essa falta de organização pode levar ao descontrole financeiro, tanto no seu negócio quanto do âmbito doméstico. Leia o post de hoje e entenda a importância de sempre separar as finanças da empresa das finanças pessoais!

Este é um erro bastante comum

É mais comum do que se imagina a situação em que os empreendedores usam eventualmente o dinheiro da empresa para quitar contas pessoais ou vice-versa, usando os recursos próprios para cobrir algumas contas da empresa. Porém, é importante fazer a destinação adequada dos recursos de cada pessoa (a pessoa física e a pessoa jurídica), mesmo que o negócio ainda seja de pequeno ou médio porte. E isso pode ser feito a partir de uma organização bem planejada de rotinas e hábitos de controle financeiro da empresa e de suas contas pessoais.

Existem importantes motivos para separar as finanças

Ainda que você seja o dono (e o gestor) de sua empresa, na realidade você e sua empresa são duas pessoas distintas, e fica difícil fazer um planejamento financeiro apropriado quando não existe divisão entre os montantes de recursos para operar. A situação híbrida impede que o empreendedor tenha a noção precisa dos cenários e da posição financeira da entidade.

Neste sentido, existem basicamente dois motivos para separar as finanças da empresa de sua contabilidade pessoal. As finanças de seu negócio indicam quais os setores estão dando mais retorno, e onde é possível enxugar ou investir mais para expandir o empreendimento. Além disso, só a partir do histórico de movimentações financeiras de sua empresa vai ser possível fazer uma boa gestão contábil e seguir corretamente as regras fiscais, avaliando-se inclusive a possibilidade de obter isenções e o melhor enquadramento de tributação.

Não é difícil fazer a separação financeira entre empresa e âmbito pessoal

Pode até parecer inesperado separar tudo que se refere ao seu negócio do que é notadamente de sua ordem pessoal. Mas é essencial para o sucesso do negócio e para não se confundir mais tarde. Deve-se, logo de cara, abrir uma conta bancária só para a empresa. Até porque existem propostas de crédito com condições diferenciadas para pessoa jurídica, o que não seria viável de se fazer com a conta em seu nome. Solicite também um cartão de crédito para a empresa, se for o caso de realizar muitas compras a prazo. E, para que você possa contar com as rendas provenientes do seu negócio, estipule para si mesmo um salário ou pró-labore, respeitando-se o quanto você precisa para se manter.

A gestão financeira bem feita é uma das atividades mais complexas que o gestor deve cumprir. Fazendo tudo da melhor maneira, e separando as finanças, vai ser possível ganhar um cômodo pagamento por seu trabalho, manter em ordem o fluxo de caixa da empresa e amparar uma excelente escrituração contábil. Suas finanças estão separadas das finanças de sua empresa?

Tem dúvidas relacionadas a organização das finanças? Imagine se você pudesse ser ensinado por alguém que já trilhou um ramo parecido com o seu? Saiba como um mentor pode auxiliar a construir bases sólidas para o crescimento da sua empresa. Veja nosso post Por que preciso de um mentor para minha startup? Descubra a os motivos que esclarecem por que você precisa de um mentor para sua startup.

Cristiano Freitas
Equipe Syhus

[contact-form-7 id=”2965″ title=”coletor-fim-post”]

Comentários

Compartilhe esse conteúdo

Artigos Relacionados

Artigos mais recentes

A contabilidade ideal para a sua empresa

Fale hoje com a Syhus!

Converse com quem realmente entende as necessidades e dores das startups e
empresas de tecnologia.