Depois de certa estabilidade, é comum encontrar microempreendedores que planejam ampliar o negócio. Para muitos, isso significa deixar de ser MEI (Microempreendedor Individual) e começar uma MPE (Micro e Pequena Empresa) dentro do regime de tributação Simples Nacional.

A mudança mais drástica é em relação aos custos. Afinal, voos mais altos requerem investimentos mais altos também.

Continue lendo e saiba qual é o custo de manter uma empresa não sendo MEI. Vamos lá!

O custo de manter uma empresa

A grande diferença entre ser MEI e optar pela transição para uma empresa inserida no regime Simples Nacional é o aumento nos custos. Você terá que arcar com um departamento de contabilidade para aferir suas contas todo o mês, com tributações e impostos – ainda que unificados no sistema – e é claro, com outros encargos referentes aos seus funcionários.

Contadores

Instalar ao menos um profissional de contabilidade é um custo necessário caso você realmente deixe de ser MEI. O cálculo das tributações do regime Simples Nacional está atrelado diretamente ao faturamento anual. O faturamento mensal só é usado como base no caso de empresas com menos de um ano de atividade. Neste último, multiplica-se a receita bruta acumulada no mês por 12.

Por isso é tão importante investir minimamente neste setor. Existem formas técnicas legais de diminuir o impacto das alíquotas e taxas dos impostos no caixa do seu negócio. Da mesma forma, qualquer erro aparentemente irrelevante pode gerar um prejuízo considerável. E apenas especialistas podem garantir que esse trabalho seja bem feito.

Tributações

Você já deve estar cansado de saber que ser MEI lhe confere uma série de isenções muito vantajosas para o seu empreendimento. A maior delas é que não há necessidade de pagar tributos federais. Apenas INSS, ICMS e ISS são obrigatórios se você não tiver funcionários.

A migração para o sistema MPE enquadrado no Simples não é tão complicada assim, pois também há uma série de facilidades nesse quesito. Empreendimentos enquadrados nessa incidência tem todos os impostos unificados num único e simples cálculo.

Como dissemos anteriormente, as tributações são calculadas de acordo com o ramo do negócio e o faturamento anual. Não é difícil, não!

Veja o seguinte exemplo: imagine que seu empreendimento está inserido na categoria “comércio” e teve o primeiro faturamento mensal de R$ 6 mil. Multiplicando por doze, temos o resultado de R$ 72 mil. A alíquota a ser paga seria de 4% seguindo a tabela.

Se ultrapasse o teto anual de R$ 180 mil, a alíquota seria de 5,47%. Dê uma olhada e veja a variação nas outras categorias também!

Empregados

Você deve estar pensando em ampliar o seu negócio. Logo, a contratação de funcionários capazes e qualificados é fundamental para desenvolver o seu empreendimento.

Férias, FGTS, INSS, vales e mais. Se você não estiver acostumado com esses custos que um profissional representa, também preparamos um exemplo com os gastos que você terá que fazer.

Por exemplo: digamos que o seu colaborador receba um salário de R$ 1.500.

R$ 1500 + 8% FGTS (R$ 120) + Provisão Mensal (R$ 411,66) + VR (R$ 220) + VT (74,80)

A provisão equivale ao valor necessário que você deve guardar por mês para cobrir sem problemas o décimo-terceiro e as férias dos seus funcionários. VR e VT referem-se aos vales refeição (dez reais por dia) e transporte (varia de acordo com a sua cidade).

RESULTADO PARCIAL = R$ 2.326, 46 – (Contribuições do funcionário)

CONTRIBUIÇÕES DO FUNCIONÁRIO = 8% INSS (R$ 120) + 6% salário referente ao VT (R$ 90) = R$ 210

RESULTADO FINAL = R$ 2.326,46 – R$ 210 = R$ 2116, 46.

Ou seja: você gastaria R$ 616, 46 a mais com as obrigações. Lembre-se de que não contamos com o décimo-terceiro e com as férias, que são equivalentes ao salário mensal ou R$ 1.500 nesse caso.

Ufa! Deu pra entender tudo?

Agora você tem os instrumentos necessários para avaliar o custo de manter uma empresa e saber se vale realmente à pena ampliar o seu negócio e deixar de ser MEI.

Mas antes leia também esse artigo do nosso blog com tudo sobre o regime Simples Nacional. Conheça as grandes vantagens e saiba como funciona esse sistema!

Comentários