O preço atraente de um produto é a chave para boas vendas. É preciso torná-lo atraente para o consumidor, mas ter uma boa margem de lucro. Mas e como definir o preço de um produto?

Se queremos que o nosso e-commerce seja bem-sucedido no mercado, é essencial saber determinar o preço ideal dos nossos produtos. O preço é a variável que influencia as decisões do comprador e, assim, seu estudo é muito importante.

A formação de preços não depende apenas da vontade da empresa: há muitos fatores que influenciam a fixação do preço de um produto como a demanda, a concorrência, o custo de produção ou a fase do ciclo de vida de um produto.

Quer saber como fazer a precificação dos produtos do seu e-commerce? Fique por dentro no post de hoje!

Formação de preços baseada na teoria econômica

Normalmente, as empresas definem o preço dos seus produtos com o objetivo de alcançar o maior rendimento possível, ou seja, elas tentam maximizar o preço unitário de um produto pelo número de unidades vendidas.

Compradores e vendedores têm posições opostas sobre o preço de um produto ou serviço. O vendedor gosta de preços altos e uma enorme oferta de produtos. Já o comprador quer preços baixos e a demanda será maior quanto menor o preço de um produto no seu e-commerce.

Se um e-commerce decide o preço de seus produtos baseando-se na teoria econômica deve levar em conta que os preços um pouco mais baixos atrairá mais consumidores e, assim, aumentar as vendas. Em outros casos, as taxas de juros aumentam e, mesmo se houver uma pequena queda nas vendas, a empresa vai acabar ganhando mais.

Fixação de preços com base nos custos

É outro método para precificar que não depende da demanda. O que o e-commerce faz, neste caso, é para adicionar ao produto uma certa margem de lucro. É um método muito simples que não requer amplo conhecimento do mercado. Para calcular o preço basta adicionar o custo unitário, que é o custo individual de cada produto e a margem de lucro desejada.

Preço de venda = custo unitário + (% Margem * Custo unitário)

No entanto, não devemos nos esquecer de que as lojas virtuais calculam o custo unitário de várias formas. Assim, existem sistemas que calculam estes custos só em termos de custos ou de produção variáveis e outras empresas que usam um impacto linear de custos ou estrutura fixa. Isso é fundamental neste método, porque um erro de cálculo pode fazer com que a empresa venda os seus produtos a preços que não excedam os custos de produção, gerando muitas perdas.

Preços com base na concorrência

Com o método acima, é possível ter uma ideia da gama em que se tem que mover o preço do produto, mas, para ter uma maior precisão, é importante conhecer em detalhe os preços da concorrência. Uma vez que temos esta informação, há várias alternativas:

Fixar uma competição com base em um preço similar

Fazemos isso quando não existem diferenças significativas entre nosso o produto e o da concorrência. Essa tática prevê que se o cliente está encontra vários produtos similares de diferentes marcas não irá escolher o preço mais alto.

Definir um preço abaixo da concorrência

Quando uma empresa utiliza esta estratégia, ela visa compensar com um preço mais baixo com um maior número de clientes e, assim, obter rendimentos mais elevados.

Definir um preço acima da concorrência

Isto pode ser feito quando a empresa sabe que o cliente identifica que o seu produto é melhor do que a concorrência e, portanto, está disposto a pagar mais. Para que esta estratégia tenha sucesso, a marca deve ser muito bem estabelecida no mercado.

Quando em um mercado uma empresa líder também vende produtos similares menos importantes, ou quando uma empresa não tem nenhum destaque no mercado, a empresa tem duas opções para a determinação o preço de seus produtos:

  • Fixar preços semelhantes aos do líder;
  • Fixar os preços de forma independente, o que pode prejudicar os preços de pequenas empresas.

Outras técnicas de precificação

Uma vez que a empresa calculou o custo do produto e quer atender a preços competitivos, o e-commerce pode definir o preço de produto usando técnicas diferentes para “brincar” com mente do consumidor:

  • Variação muito grande de preços (R$10, R$30 ou R$150), que direciona os consumidores a comprarem os itens mais baratos;
  • Preços psicológicos (R$1,99 ou R$19,99), que sugere que um preço é menor do que realmente é.

Algumas empresas usam uma estratégia de preços confusa, por exemplo, os preços que mudam de acordo com o horário, histórico de compra ou a obrigação de comprar um seguro. Esta estratégia é frequentemente usada na venda de produtos on-line e dá uma má reputação para a empresa.

Estratégia de preços para o lançamento de um produto

Há um momento muito importante para toda empresa: o lançamento de um novo produto no mercado. Quando isso acontece, a empresa tem que decidir a estratégia para fixar o preço mais conveniente. Há duas opções:

Estratégia dos preços máximos

Essa estratégia começa com um preço elevado e dirigir o produto a um setor limitado e elite. Mais tarde, o e-commerce pode baixar o preço para chegar a outros segmentos de mercado,

Estratégia de penetração de preços

É o oposto do caso anterior. O e-commerce introduz o produto no mercado a um preço menor do que a concorrência, com a intenção de conseguir uma quota importante do mercado. Uma vez que este mercado é alcançado, a empresa pode aumentar o preço para equipará-lo com os preços da concorrência.

A formação de preços é muito importante quando a empresa quer que os seus produtos sejam bem-sucedidos no mercado e, consequentemente, ter lucro. Uma má estratégia pode deixar o e-commerce no vermelho — ou porque os preços são muito baixos e não geram lucro suficiente para a empresa prosperar, ou porque se eles são excessivamente altos.

E você? Está na dúvida de como fixar os preços do seu e-commerce? Deixe o seu comentário!

Comentários