7 dicas essenciais para trocar o emprego tradicional pelo empreendedorismo

Lá no fundo, você sempre sonhou em seguir sozinho e trabalhar para si mesmo, sem os chefes e sem as burocracias frustrantes que existem no mundo corporativo. Você sempre sonhou e ser a única pessoa no comando do seu futuro financeiro, não é?

Porém, mesmo com a sua animação e determinação em traçar esse caminho, algumas pessoas na sua vida podem não te apoiar. Afinal, é difícil para pessoas que sempre tiverem um emprego tradicional entenderem o motivo de você querer tanto trabalhar com horários flexíveis, oportunidades ilimitadas de viagens e locais de trabalhos exóticos.

É claro que as suas expectativas podem não condizer com a realidade, como muitas coisas na vida. Afinal, o empreendedorismo tem seus prós e contras. E familiarizar-se com alguns desses desafios antes de transitar para a “carreira solo” pode fazer com que sua transição seja bem sucedida. Além disso, você pode provar às pessoas que não te apoiam que você está pronto para esse novo mundo.

Sendo assim, confira sete considerações a se fazer para se tornar, de vez, um grande empreendedor:

1. A sua nova renda instável

Você já deve saber que o empreendedorismo não é sinônimo de pagamento fixo. Mas você sabe realmente o que isso significa para as suas finanças?

Por exemplo, você já pensou no que fazer se o seu negócio ainda prematuro não gerar renda por três meses? Por seis meses? E por um ano? Como você pagaria suas contas? Quais gastos você teria de cortar e como isso afetaria as pessoas que dependem da sua renda, como cônjuges e filhos?

Ter economias pode te deixar mais confortável; mas a menos que você já tenha uma fortuna salva, guardar dinheiro pode ser cansativo. É muito importante não planejar as suas finanças de acordo com os seus sonhos de empreendedorismo mais mirabolantes. Planeje-as levando em consideração o pior cenário possível. Saiba o que você precisa ter para viver e saiba quando abandonar a ideia para evitar danos irreparáveis a suas finanças.

Dicas de ação

Você precisa se sentir confortável com as suas finanças. Se você ainda não tem um orçamento, faça um que mostre quais são os seus gastos, as datas de vencimento e a quantia que você vai precisar receber para cobri-los de forma tranquila.

Antes de se tornar um freelancer, tente quitar todas as dívidas, impostos e contas que ainda não venceram. Se possível, coloque uma quantia que cubra três meses de gastos em uma poupança para você conseguir pagá-los enquanto faz o seu negócio crescer.

2. Sua organização legal

Formar uma companhia não é tão simples quanto comprar uma URL com o nome que você deseja e chamar isso de negócio.

Existem etapas pelas quais você precisa passar para tornar o seu negócio legal e garantir o pagamento de impostos e taxas associados ao empreendedorismo na sua cidade, ou estado.

Dicas de ação

Antes de começar as atividades da sua nova empresa, você precisa garantir os seguintes itens:

1. O registro da sua empresa.
2. Liberar o acordo de operação.
3. As licenças da sua empresa.
4. Os registros de impostos.
5. Abrir uma conta para a sua empresa.
6. Sua licença para contratar funcionários (se necessário).

Você pode precisar da ajuda de um advogado especializado em pequenas empresas para conseguir alguns desses documentos, o que vai resultar em gastos. Se você não está disposto – ou não pode – pagar esses custos, pense bem se investir no empreendedorismo é o ideal para a sua situação atual.

Suas fraquezas

Se você está saindo de um emprego tradicional para investir no empreendedorismo, talvez você esteja acostumado a uma divisão de trabalhos. O gerente do escritório distribui a correspondência, o contador assegura o pagamento das contas, o time de vendas consegue novos clientes e por aí vai…

Adivinhe só? Você vai fazer tudo isso sozinho! A não ser que você queira comandar uma startup com um grande capital que permita a contratação de funcionários. Como empreendedor, todas essas funções cairão sobre os seus ombros.

Quanto a isso, você tem duas opções: você pode pegar toda essa responsabilidade para si, ou delegá-las a outros funcionários. E certamente o seu orçamento vai influenciar muito na sua decisão. Porém, nesse momento, o importante é estar ciente dessas demandas adicionais. Prepare-se com antecedência e saiba como administrar tudo isso para você não ficar sem rumo no futuro.

Dicas de ação

  1. Faça uma lista com tarefas corporativas que você tem a capacidade de assumir.
  2. Também faça uma lista com aquelas tarefas que você prefere delegar a outros funcionários.
  3. A seguir, pesquise por pessoas que tenham potencial em trabalhar com essas tarefas.
  4. Por fim, solicite aos seus provedores uma cotação dos gastos com outros funcionários e avalie se está dentro do seu orçamento.

Seu espaço de trabalho

Você já sabe onde vai trabalhar depois que sair do seu emprego tradicional para empreender?

Se você for trabalhar em casa, você já separou um espaço para ser o seu escritório? Você vai conseguir ser produtivo nesse espaço? Ou você vai se distrair com as outras demandas de casa?

Caso você esteja planejando alugar um escritório, quanto você vai gastar? Você vai conseguir desembolsar esse dinheiro? Qual é o melhor tipo de escritório para você e para o seu trabalho?

Não deixe para responder a essas perguntas na última hora. Esteja à vontade em seu novo espaço de trabalho antes de começar a trabalhar efetivamente. Dessa forma, o seu novo local não vai interferir no progresso da sua nova dinâmica.

Dicas de ação

1. Procure diferentes opções de locais de trabalho na sua área.
2. Teste essas diferentes opções para saber onde você se sente melhor trabalhando.
3. Decida onde você vai realizar a maior parte do seu trabalho e pratique a sua atividade neste espaço. Assim, você faz a sua transição ser o mais suave possível.

Seu cronograma

Muitos aspirantes a empreendedores acham que o cronograma de um dono de empresa é livre e completamente flexível. Eles pensam que vão poder trabalhar de manhã, jogar golf ao meio dia, buscar as crianças na escola no meio da tarde e ir ao happy hour logo às 17h.

Porém, surpreendentemente, alguns freelancers e empreendedores de experiência acham essa liberdade ilimitada ainda mais restritiva que um dia de trabalho das 8h às 18h. Quando não há um horário fixo de trabalho, você trabalha a todo o momento. Vai ser bem comum você checar o seu e-mail assim que acordar, ou trabalhar em um projeto de madrugada. De qualquer maneira, você nunca vai sentir o alívio de deixar o trabalho e descansar, a não ser que você estabeleça um cronograma e tenha como prioridade respeitá-lo.

Não use o horário flexível como motivo para mergulhar no mundo do empreendedorismo. Você vai se beneficiar mais com um cronograma de horário fixo. Desse modo, seu horário de trabalho não vai invadir a sua vida pessoal.

A flexibilidade pode ser uma vantagem na hora de escolher esse cronograma fixo: trabalhe em horários nos quais você é naturalmente mais produtivo.

Dicas de ação

1. Preste atenção na sua energia e nível de foco por uma semana.
2. Perceba em que momentos do dia você tem picos de energia.
3. Estabeleça um cronograma de trabalho que leve em consideração o seu relógio biológico. Use a flexibilidade do freelancer a seu favor nesse sentido.

Sua comunidade

Outra surpresa que os empreendedores iniciantes encontram no caminho é o isolamento causado por sair da comunidade do trabalho tradicional. Mesmo aqueles que odiavam os colegas de trabalho e a pressão do chefe se sentem um pouco solitários comandando o próprio negócio.

A melhor solução a esse “problema” é construir relacionamentos de outras maneiras. Entre em um grupo de contatos profissionais, um time esportivo, ou um grupo apenas para compromissos sociais – qualquer coisa que faça você sair de casa e ter contato com pessoas novamente.

Dicas de ação

1. Faça planos para sair com ex-colegas de trabalho dos quais você gosta.
2. Encontre grupos sociais na região em que você mora e saia com eles regularmente.
3. Mantenha o compromisso de sair de casa pelo menos uma vez por semana para manter a solidão longe.

Sua produtividade

Não poderíamos terminar este blogpost sem mencionar que você, provavelmente, vai trabalhar mais do que nunca como um empreendedor.

Pode parecer assustador, mas isso também é recompensador e muito animador. Como um trabalhador solo, você está no comando do seu destino. Não importa se a sua companhia tenha sucesso ou falhe, você não poderá culpar mais ninguém – mas ninguém vai poder ganhar o crédito pelo seu sucesso. Isso gera uma sensação incrível e que vai compensar as horas de trabalho duro.

Dicas de ação

  1. Faça uso de diferentes ferramentas de produtividade, online e offline.
  2. Faça uma lista das “top 3” tarefas que precisam ser executadas com prioridade todos os dias e trabalhe nelas antes de qualquer coisa.
  3. Seguir esses passos vai te ajudar a prevenir a perda de tempo e assegurar o progresso do seu trabalho.

Comentários

Compartilhe esse conteúdo

Artigos Relacionados

Artigos mais recentes

A contabilidade ideal para a sua empresa

Fale hoje com a Syhus!

Converse com quem realmente entende as necessidades e dores das startups e
empresas de tecnologia.