Todo empreendedor que já passou pelo processo de MVP (Produto Mínimo Viável) e teve sua ideia validada pelo mercado, busca dar o próximo passo que é transformar seu negócio em um empreendimento escalável. No entanto, na maioria das vezes, para conseguir manter um crescimento sustentável é preciso contar com o aporte de investidores.

Quando uma startup chega a esse patamar, precisa ter em mente duas questões – perguntas que são de extrema importância e vão demonstrar o quão preparada sua empresa está para receber um aporte. A primeira delas é: qual é o objetivo da captação de investimento?

Isso porque, atualmente, muitos empreendedores antes mesmo de validar sua ideia com o mercado, têm apostado em montar pitchs para captar investimento sem ao menos tirar a ideia do papel.

Injetar dinheiro em ideias embrionárias não é o objetivo principal da maioria dos investidores. O aporte normalmente é destinado para empresas que já atendem uma demanda e buscam investimento para a expansão de sua solução.

A segunda questão que você precisa saber responder é: quanto vale a sua empresa?

Quando um investidor questiona quanto vale a sua empresa, ele não quer saber exatamente qual é sua estrutura financeira atual, o que eles buscam, na verdade, é entender qual é o valuation, ou seja, o valor percebido pelo mercado com relação ao seu empreendimento.

Se você ainda não sabe precisar o valuation do seu empreendimento, não se preocupe, este artigo é pra você! Acompanhe e descubra diferentes formas para valorar o seu negócio.

O que é valuation?

Valuation é um processo de avaliação de empresas, que visa estimar de maneira sistematizada quanto vale determinado empreendimento.

No entanto, não se baseia em uma ferramenta de precisão ou uma fórmula simples de cálculo. Ao contrário: o processo envolve uma certa subjetividade, pois compreende a percepção do mercado com relação ao empreendimento. Essa análise é o que vai determinar o preço justo da empresa e o retorno de investimento.

Com isso, podemos afirmar que, para uma startup que se encontra em um estágio muito inicial, é bem mais difícil conseguir calcular o seu valuation pela falta de histórico de dados perante o mercado.

Qual a importância de calcular o valor de uma empresa?

Mensurar o valor real de sua empresa possibilita a você conhecer e explorar melhor os diferenciais que valorizam o seu empreendimento. Além disso, com esses dados em mãos, você também consegue precisar a participação de investidores de forma mais justa para o negócio.

Existem ainda dois momentos importantes para uma startup durante a captação de investimento em que elas precisam estar atentas ao valuation.

Empresas que estão em negociação do processo de investimento

Elas precisam fazer o valuation para conseguir comprovar os valores da empresa e assim, captar novos investimentos para fazer com que a empresa cresça ou desperte o interesse de compradores.

Empresas que precisam saber o valor do negócio para melhor gestão

A startup quer saber quanto o negócio vale hoje para saber como reter os melhores talentos, quais metas, quanto pode vir a ter em valor em breve, dentre outras informações determinantes para o crescimento do negócio.

Quais as diferenças entre o valuation de uma empresa tradicional e uma startup?

O valuation é muito usado no mercado e todo empreendedor, em algum momento, vai precisar calcular o valor de sua empresa, portanto deve se preocupar em estar preparado para isso.

No entanto, antes de partir para o próximo passo e ensinar as formas de calcular o valuation do seu empreendimento, é importante saber que existem algumas diferenças entre uma empresa tradicional e uma startup na hora de fazer o cálculo.

Tradicional

Em uma empresa tradicional, o gerenciamento das informações financeiras e contábeis pode ser mais burocrático, ou seja, muito arquivo físico, processos antigos e demorados, além do pouco uso da tecnologia para auxiliar na agilidade da informação. Este tipo de gestão pode dificultar o cálculo do valuation.

Outro ponto importante é que, no caso de empresas já estabelecidas no mercado e mais tradicionais, a percepção de valor levará em consideração dados passados e todo o histórico desde o início do seu funcionamento. Esta será a base para as projeções e premissas utilizadas no cálculo do valuation.

Startup

Considerando que uma startup é uma empresa jovem, não será possível ter dados históricos do negócio para fazer as projeções. Em alguns casos, haverá apenas os resultados atuais da empresa. Em outros, as startups ainda nem adquiriram valor patrimonial ou ainda não possuem receita. Portanto, fica difícil utilizar métodos contábeis tradicionais para calcular o valor de uma startup.

De qualquer forma, no valuation de uma startup o que é mais importante são as premissas estabelecidas para chegar ao valor estimado da empresa, ou seja, como e quando ela atingirá a projeção de faturamento e a expectativa de crescimento utilizadas no cálculo.

Conforme a startup cresce, depois de 3 ou 5 anos, já é possível usar dados históricos para ajudar a calcular o que a empresa é o que pretende ser em breve. Por isso, é fundamental manter as informações financeiras e contábeis em dia, facilitando o cálculo quando elas forem utilizadas.

Como calcular o valor da sua empresa?

Saber, de fato, qual é o valor do seu empreendimento, permite que você consiga projetar estratégias a longo prazo e entender o caminho que o seu negócio está tomando. Para isso, existem diferentes métodos que ajudam a calcular o valuation da sua empresa.

Confira abaixo algumas formas práticas para valorar o seu negócio:

Valor Patrimonial

Esse é o método mais fácil de avaliar o valuation de uma empresa. O cálculo se baseia no balanço patrimonial ou patrimônio líquido do empreendimento. Para isso, basta somar todas as contas de seus ativos circulantes, como caixa, despesas antecipadas e valores a receber; com os ativos não circulantes, veículos, equipamentos e imóveis; e depois subtrair as dívidas em seu passivo circulante e não circulante.

No entanto, esse formato foca muito no registro contábil do hoje e acaba desconsiderando o crescimento da empresa.

Avaliação por Múltiplos

Nesse método, o cálculo é feito por meio da aplicação de um fator de referência, ou seja, usa-se como base empresas que já foram validadas e atuam no mesmo segmento de mercado.

Multiplica-se esse fator pelo número de receitas ou pelo lucro líquido ajustado das despesas financeiras, dos impostos e da depreciação e amortização, também conhecido como EBITDAs. Dessa forma, a empresa vale “X” vezes seu EBITDA.

Nesse método de avaliação, também não é possível contemplar as possibilidades de crescimentos futuros do empreendimento.

Fluxo de Caixa Descontado (DCF – Discounted Cash Flow)

Por fim, dentre os vários modelos de cálculo, o mais usado é o Fluxo de Caixa Descontado (DCF – Discounted Cash Flow). Ele faz a projeção futura dos resultados da startup, baseado na receita. É importante ficar atento para garantir que as receitas da startup estão sendo tratadas de forma adequada. O contrato anual precisa ser demonstrado de acordo com o exato período anual.

Quanto aos custos, é preciso deixar claro no demonstrativo o que é um custo e como ele interfere diretamente. Pode-se confundir, por exemplo, que o que a startup investe em desenvolvimento de tecnologia seria uma despesa e não um ativo. Qualquer erro ou confusão do tipo pode afetar de forma geral no resultado nesse cálculo.

Por fim,  é importante procurar profissionais especializados para ajudar a valorar o seu empreendimento, além de manter o controle financeiro e contábil da sua empresa para dar base a qualquer método de avaliação de valuation que a empresa opte em fazer. Opte por pelo menos dois métodos diferentes para comparar os resultados e garantir a confiabilidade do valor final.

E então, entendeu o que é o valuation e a importância dele para a sua empresa? Se ainda tiver alguma dúvida, conte com a Syhus para ajudá-lo!

Comentários