Captar investimentos pode ser uma tarefa bastante complexa para qualquer empresa. E a etapa da preparação para investimentos tira o sono de muito gestor, pois inclui uma profunda análise da situação da empresa em todos os seus setores antes de receber investimentos.

Pensando nisso, listamos neste artigo um pequeno passo a passo de como se preparar para receber investimentos. Quer saber mais? Então confira abaixo!

Apresentando o projeto

Antes de mais nada, para uma empresa conseguir receber qualquer tipo de investimento, é preciso elaborar uma apresentação. Essa apresentação introduzirá aos investidores os diferenciais da sua empresa, com o objetivo claro de despertar o interesse para o seu projeto.

Pitch

O que chamamos de pitch nada mais é do que o discurso adotado pela empresa para conseguir vender o seu projeto e atrair novos investidores. Normalmente o pitch inclui a descrição da oportunidade de negócio identificada pela empresa.

Nele, você deve abordar assuntos como o problema identificado e como seu projeto pretende vender uma solução. Além disso, é apresentado aos investidores o mercado no qual a empresa pretende se inserir, além dos membros da equipe envolvidos. Lembre-se de que os investidores estarão comprando tanto sua ideia de negócio quanto a postura da sua empresa.

Pitch Deck

Complementar ao discurso do pitch, o pitch deck funciona como um plano de negócios resumido da sua empresa. Enquanto o pitch fornece a ideia geral do projeto, o pitch deck deve se aprofundar na maneira como a empresa funciona ou funcionará a partir da captação dos novos investimentos.

Para que o pitch deck seja suficientemente atraente a ponto de gerar novos investidores, é interessante incluir dados concretos de uma fase de testes ou, então, resultados prévios de um período de funcionamento da sua empresa.

MVP

A fase de testes pode consistir nos dados obtidos pela análise do MVP (Minimum Viable Product, ou Produto Minimamente Viável). Funcionando como um projeto piloto, esses testes consistem na observação de viabilidade do modelo de negócio da sua empresa – e significam muito para os seus possíveis investidores. Por isso, é muito importante que os resultados e análises feitas a partir do MVP sejam apresentados aos investidores.

Financiamento

Por fim, é essencial incluir na apresentação da sua empresa a estratégia de financiamento. Qual o recurso necessário para fazer com que o projeto funcione? Onde e como esse recurso será aplicado? Quanto tempo até que seja necessária uma nova captação de investimentos? Qual a previsão de entrada no break even (retorno do investimento e geração de lucros)?

Organizando internamente

Investidores dificilmente alocarão seus recursos em empresas desorganizadas. Por isso, outro passo essencial para conseguir atrair investimentos para o seu projeto é se mostrar – e estar – organizado internamente.

Investidores tendem a realizar uma análise da empresa em que pretendem investir, chamada de Due Diligence. Essa análise consiste em uma auditoria bastante detalhada sobre todas as esferas da empresa, incluindo os aspectos jurídicos, trabalhistas, financeiros e contábeis.

Com a Due Diligence, identifica-se os possíveis passivos que já se encontram presentes ou possam vir a acontecer após a realização do investimento. Essa auditoria mostra, então, a situação atual da empresa no momento da realização do investimento.

Nesse momento, é essencial que a empresa se prepare, tanto para a auditoria quanto para a rodada de apresentações aos investidores.

Documentações necessárias

A preparação para investimentos envolve também a separação da documentação pertinente, principalmente para a auditoria Due Diligence. Por isso, é importante atentar para vários setores da empresa, entre eles o financeiro, tributário, societário, trabalhista e de propriedade intelectual.

Análise Financeira

A análise financeira inclui a separação da documentação de declarações, receitas e débitos operacionais, além dos balanços financeiros e de patrimônio. Essa documentação serve para definir em qual patamar financeiro a empresa se encontra, servindo de base para a verificação das condições de investimento.

Análise Societária

Nesse quesito, a documentação mais importante da análise societária é o Contrato Social da empresa. Se ocorreram alterações e se, em caso positivo, essas alterações se encontram devidamente registradas e arquivadas. Acordos de sócios e Vestings e até mesmo registros de investimentos passados são importantes documentos passíveis de análise.

Análise Tributária

A verificação da situação fiscal da empresa também ganha destaque nos processos de auditoria. É preciso verificar se a mesma encontra-se em dia com o recolhimento dos tributos devidos. A comprovação da situação de regularidade se dá através da emissão de certidões de regularidade fiscal, certidões negativas de débitos, entre outras.

Análise Trabalhista

O aspecto trabalhista também possui grande destaque nas análises de investidores. Débitos e passivos trabalhistas, bem como ações judiciais que estejam em curso na justiça trabalhista – ou mesmo que possam ocorrer no futuro – podem afastar investidores.

Certidões de regularidade de contribuição do FGTS, bem como certidões negativas de débitos trabalhistas, são os documentos de comprovação de que a empresa encontra-se em dia com suas obrigações. Além do mais, esse tipo de documentação ajuda a explicitar a regularidade da formalização dos empregados.

Análise de Propriedade Intelectual

Outro fator que pode afastar quaisquer tipos de investimento é a falta de registros de marcas e patentes. Empresas que não possuem esse tipo de documentação tendem a preocupar possíveis investidores, que poderão temer algum tipo de infração perante o direito de propriedade intelectual alheio.

Contratos Diversos

Contratos de fornecedores, prestadores de serviço e demais terceirizados também devem estar arquivados de maneira organizada na empresa. Como a Due Diligence consiste numa avaliação bastante detalhada, é necessário estar atento às eventuais possibilidades de análise documental da empresa.

Vale ressaltar que nem sempre algum problema na análise documental da empresa irá incorrer na negativa de um investidor, mas é sempre bom se mostrar organizado e pronto para a recepção de novos recursos.

Esse passo a passo tem como objetivo dar um panorama geral sobre a preparação para investimentos para empresas. Acima de tudo, é essencial manter uma organização interna que passe confiança aos possíveis investidores. Afinal de contas, não apenas uma ideia inovadora é capaz de gerar recursos, mas principalmente a imagem de uma empresa organizada e com possibilidades de crescimento.

Sua empresa já tem em vista possíveis investimentos? Sua startup já captou recursos e você não sabe como proceder agora? Então aproveite e baixe nosso e-book e esteja preparado para os próximos passos após receber o investimento!

Comentários