Empreendedorismo e contabilidade configuram um tema de suma importância para a economia e o desenvolvimento nacional, sobretudo num ambiente em que foram editadas cerca de 45 normas tributárias legais por dia útil nos últimos trinta anos.

Nesse contexto, as pessoas que se dedicam à atividade administrativa ou de gestão em empresas de qualquer porte devem valorizar a relação entre essas duas áreas, dada a sua importância inerente.

Então, visto que a força financeira de todo empreendimento está diretamente relacionada com a gestão de tributos e a correta precificação de serviços e produtos, nenhum detalhe de ordem contábil pode passar despercebido numa organização.

Por isso, destacamos neste post os riscos a que os empreendedores se submetem ao negligenciar detalhes relevantes da contabilidade, bem como as muitas vantagens que uma gestão rigorosa e organizada dessa área proporciona. Acompanhe!

A relação entre empreendedorismo e contabilidade

Para entender melhor essa relação é preciso observar os dois campos isoladamente. Em linhas gerais, empreender tem a ver com identificar oportunidades no mercado e, com base nisso, investir recursos próprios (ou de terceiros) na criação de um negócio que seja capaz de alavancar mudanças, gerar lucro e impacto positivo na sociedade.

O papel da contabilidade, nesse contexto, é fornecer o máximo de informações relevantes para as tomadas de decisão do empreendedor, dentro e fora do ambiente da empresa, além de ter uma papel estratégico no dia-a-dia. Tais informações são de ordem tributária, contábil e trabalhista, e têm interface direta com outras áreas, como direito, finanças e recursos humanos.

Em um cenário tributário complexo como o brasileiro, para ser realmente competitivo no mercado, uma empresa precisa ter em mãos todas informações do seu mercado de atuação, além de conhecer as regras contábeis e fiscais específicas, sob risco até de fechar as portas, se ignorar isso. Sendo assim, não é possível pensar em empreender no Brasil sem dispor de um parceiro profissional de contabilidade.

A importância de as duas áreas caminharem juntas

Um estudo recente feito pelo Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT) mostrou que desde a Constituição de 1988 foram editadas 5,4 milhões de normas legais no país — entre leis, medidas provisórias, decretos, emendas constitucionais, instruções normativas, portarias e atos declaratórios.

Especificamente na área tributária, o número de normas editadas nessas três décadas foi de quase 364 mil (363.779), sendo a maior parte delas na esfera municipal (61%), depois estadual (30%) e federal (10%).  Foram criados no período, por exemplo, a CPMF, COFINS, CSLL, PIS Importação, COFINS Importação, ISS, entre outros.

Para navegar nesse mar de siglas, datas e ritos fiscais quase infinitos, o empreendedor necessita estar bem amparado, ter o patrimônio da empresa aferido com frequência e contar com suporte especializado referente à legislação trabalhista, à remuneração dos colaboradores e, sobretudo, à apuração de impostos.

O melhor momento para contratar uma empresa de contabilidade

Exceto os microempreendedores individuais (MEI) — que detêm carga mínima de tributos e a gestão pode ser feita diretamente pelo Portal do Empreendedor —, todas as demais, em razão dos motivos citados anteriormente, devem contar com apoio especializado nas áreas contábil, fiscal e tributária desde o momento de planejamento do novo negócio.

Essencialmente, na área contábil são tratados assuntos como a prestação de contas ao Fisco, balanço, DRE (Demonstrativo de Resultados do Exercício) e outros relatórios; já na área fiscal, incentivos governamentais, desoneração de folha de pagamento, redução de ISS etc.; e na tributária, apuração de impostos, declarações, escrituração fiscal, entre outros.

Sendo assim, independentemente do regime de tributação (Simples Nacional, Lucro Presumido ou Real), todas as empresas devem recorrer a serviços de contabilidade especializado — sobretudo aquelas que visam crescimento.

Os benefícios de contar com uma parceria estratégica

São inúmeros os benefícios colhidos pelo empreendedor que conta com suporte técnico profissional na área contábil, dentre eles, boa imagem no mercado, por cumprir com os rigores legais; facilidade para negociar internacionalmente (ou mesmo entre estados da federação); possibilidade de elisão fiscal (uso de meios lícitos para obter vantagens no pagamento de impostos) etc.

Devido à complexidade tributária nacional, muitos impostos, taxas e contribuições correm o risco de ser atrasados, esquecidos ou negligenciados, caso a empresa não disponha de profissionais (próprios ou terceirizados) para planejar e gerir com excelência os processos de contabilidade da empresa.

Além disso, no contexto de uma gestão contábil deficiente, existem riscos sérios de pagamentos a maior, sonegação de impostos, falta de precisão em relatórios patrimoniais, precificação imprecisa, perda de prazos legais e até autuação judicial da empresa e bloqueio de bens.

A relação custo-benefício da contabilidade para seu negócio

Em face dos riscos citados acima, fica fácil constatar que a ausência de suporte contábil em qualquer tipo de negócio configura um perigo eminente. O custo para superar eventuais autuações do Governo é certamente superior ao de manter uma equipe especializada cuidando apenas de assuntos dessa natureza.

Vale destacar que as empresas em geral não necessitam manter internamente um departamento dedicado a assuntos contábeis — exceto as grandes indústrias ou corporações de maior porte, devido às inúmeras particularidades das suas respectivas operações produtivas e comerciais.

Às demais empresas basta serem assessoradas por escritórios de contabilidade eficientes, capazes de realizar, por exemplo, todo o mapeamento de benefícios fiscais do negócio, o planejamento, a gestão e a adequação tributária anuais, bem como liderar todos os procedimentos contábeis e de controladoria.

Assim, tanto o empreendedor (ou sócios) quanto a equipe de colaboradores ficam dedicados exclusivamente ao core business, e não às questões periféricas — a despeito da elevada importância dessas questões. Os ganhos operacionais e financeiros decorrentes desse tipo de parceria podem ser constatados e medidos rapidamente.

Portanto, como se pode perceber, a relação entre empreendedorismo e contabilidade é importante, e ela se fortalece nas exigências do cotidiano de todas as empresas.

Por isso, prepare-se para em breve conquistar grandes avanços na contabilidade do seu empreendimento! Entre em contato agora com a Syhus e tire suas dúvidas sobre contabilidade e finanças, e aproveite para conhecer a amplitude de nossos serviços. A Syhus presta a mais alta consultoria contábil para empresas de tecnologia e startups, e tem em seu portfólio de clientes as principais empresas nacionais do ramo.

Comentários