Quando o assunto é transformar um projeto em uma startup de sucesso, a palavra-chave é parceria — com outras empresas do ramo, mentores e uma incubadora de startups. Esse é um ambiente ideal que incentiva a inovação e favorece a criação de múltiplas conexões de negócios.

Destacar-se nesse mercado é um desafio que exige aperfeiçoamento constante e o aprendizado sobre a gestão do modelo de negócio. Por isso, a proposta deste conteúdo é mostrar informações claras sobre o papel das incubadoras na criação e no desenvolvimento de empresas de sucesso. Aproveite!

Qual é a diferença entre aceleradora e incubadora de startups?

Existem muitas formas de obter o conhecimento para gerenciar um negócio. Com esse intuito em mente, é fundamental desenvolver iniciativas que propiciem o caminho necessário para aumentar as chances de sobrevivência e o progresso no futuro.

No ambiente empresarial, é preciso contar com diversas instituições que oferecem suporte por meio das seguintes práticas:

  • coaching;
  • treinamentos;
  • programas de incentivo;
  • consultorias;
  • workshops.

É nesse cenário que os termos incubadora e aceleradora surgem como modelos de apoio para quem se encontra no processo de construção de uma startup. Contudo, ambas têm objetivos distintos que dependem do estágio em que a empresa se encontra. Você pode conhecer mais sobre esses conceitos abaixo.

Aceleradora

O seu intuito é identificar, entre um grande número de startups, quais apresentam potencial para crescimento rápido e exponencial. Para isso, não é preciso atender a uma necessidade ou nicho de mercado específico.

O foco fica no produto que deve provar-se escalável, ou seja, ter potencial para vir a ser uma grande empresa, aumentando o número de clientes e o faturamento. Em contrapartida, esse crescimento elevado não pode representar o aumento dos custos, de modo a preservar a lucratividade.

Nesse espaço, há a presença de empreendedores e investidores experientes. São profissionais que atuam como mentores dos criadores de startups que requerem ajuda.

Incubadora

Como o próprio nome sugere, esse é o local onde as empresas nascem e dão os primeiros passos. Em geral, esse tipo de organização encontra muito espaço dentro de instituições de ensino (escolas, universidades), hospitais, bancos, startups e até como iniciativa de vários municípios do Brasil.

Nesse caso, o apoio financeiro pode ter origem no setor público ou privado, que busca desenvolver a inovação com o intuito de atender a uma necessidade da população. Logo, a tratativa com incubadoras tende a ser burocrática e depende de um planejamento sólido para a sua execução.

Isso quer dizer que não pode faltar um plano de negócios que seja substanciado por uma pesquisa de mercado e uma análise de viabilidade econômica. Para fornecer as orientações necessárias, os profissionais que atuam com a incubação são professores e gestores com experiência em relações com o poder público/privado.

Quando uma incubadora de startups pode ser a solução?

Essa é uma decisão que depende do seu modelo de negócio. Toda pessoa consegue pensar em exemplos de empresas disruptivas — aquelas que transformaram o comportamento do consumidor por meio de ideias tão inovadoras que se tornaram um marco histórico.

Pense no primeiro carro com motor a combustível. Até o automóvel mais moderno criado hoje deve a sua existência aos primeiros modelos Ford, das startups podemos pensar nos aplicativos de entrega, transporte, compras online, etc. Por isso, as incubadoras são o espaço ideal para ver o seu negócio crescer, introduzindo novos produtos ou serviços com base em um nicho pouco explorado.

Os fatores que influenciam no resultado são as metodologias de trabalho, a tecnologia empregada e a criatividade da ideia. Na prática, a incubação é dedicada à:

  • pessoa física: pesquisador ou profissional que deseja desenvolver uma nova tecnologia e requer a criação de uma empresa completamente legalizada quanto aos aspectos financeiros e tributários;
  • empresa existente: são as micro e pequenas empresas que já se encontram em operação e precisam de apoio para desenvolver seus produtos dentro da incubadora;
  • nova empresa criada por pessoa jurídica: empresa já consolidada que busca esse tipo de atendimento para criar um empreendimento baseado em tecnologia.

Quais são as vantagens de uma incubadora de startups?

Para os empreendedores que acreditam que a incubação é a solução para tirar um projeto de startup do papel, é preciso conhecer algumas das suas vantagens. As principais incluem:

  • criação de networking;
  • colaboração entre outras startups;
  • apoio a decisões jurídicas e contratuais;
  • opções de financiamento e injeção de capital;
  • suporte durante a etapa de pesquisa;
  • acompanhamento constante do desempenho;
  • disponibilidade de espaço físico para trabalho e produção;
  • oportunidade de qualificação e aprendizado sobre a gestão de um negócio.

Como é o funcionamento de uma incubadora de startups?

Geralmente, esse modelo de apoio é construído para alocar, temporariamente, as empresas incubadas. Assim, o empreendedor passa a ter acesso a suporte gerencial e orientações mercadológicas.

Com essa estrutura, é possível estudar a segmentação de clientes, a captação de investimentos e a gestão de receitas e despesas. Para isso, o sistema de suporte oferece uma assessoria técnica de especialistas que ajuda nas etapas de planejamento e gestão.

Para alcançar esse objetivo, deve disponibilizar recursos que simplifiquem o processo de formalização com uma consultoria contábil. O suporte pode ser fornecido internamente ou por meio de uma parceria com escritórios especializados nesse tipo de serviço.

Além disso, esse é um espaço para a realização de testes, tanto de produtos quanto de estratégias. A finalidade é minimizar as chances de erro, principalmente na fase de ideação (tirar a ideia do papel). É nesse momento que o produto começa a ser desenvolvido, de acordo com o projeto e a segmentação do público-alvo.

Quanto mais abrangente for o trabalho executado nessa fase, mais sólida a empresa estará nas etapas seguintes: operação, maturidade e scale-up. Alcançar o último estágio significa que a startup conquistou a tão almejada escalabilidade e, consequentemente, passou a ser considerada uma empresa com capacidade de aumentar o faturamento, sem elevar muito os custos.

O papel de uma incubadora de startups é ajudar os profissionais a superar os primeiros desafios da criação de uma empresa de tecnologia. Por isso, além do espirito empreendedor e uma ideia inovadora, é fundamental estabelecer relações de parceria para ver esse sonho bem-sucedido.

Também queremos ser parte do seu projeto, por isso, entre em contato conosco e conheça as nossas soluções empresariais.

Comentários