O BPO financeiro poderia ser definido resumidamente como o setor terceirizado que cuida das finanças da sua empresa. É disso que trata a Terceirização de Processos de Negócios quando aplicada à gestão de custos, despesas e receitas.

Dessa forma, um BPO pode ser direcionado a toda e qualquer tarefa que não faça parte da atividade-fim em uma organização. Na verdade, desde 2018, a lei brasileira já permite terceirizar até mesmo o core business — ou seja, o negócio principal. Contudo, o fato é que essa é uma demanda mais frequente nas atividades periféricas, em especial, as de apoio.

Terceirizar a gestão e o controle das finanças, por sua vez, traz benefícios consideráveis, que vão além da liberação de força produtiva para focar no que mais interessa. Para saber quais são essas vantagens e de que forma implementar o BPO financeiro no seu negócio, vá em frente e não deixe de ler este artigo até o fim!

 

 

Como funciona o BPO financeiro

Sejamos francos: cuidar da área financeira é uma das partes mais espinhosas ao tocar um negócio, tanto nos casos de empreendimentos individuais quanto para aqueles que estão à frente de uma PME. Números são frios, não aceitam desculpas e, para piorar, são insensíveis aos obstáculos que vêm de fora. Em resumo: controlar as finanças é um tremendo de um desafio.

Contudo, essa “insensibilidade” dos números tem também seu lado bom. Afinal de contas, por ser uma área estritamente técnica e estratégica, pode-se dizer que a solução para os desafios financeiros começa quando há apoio de especialistas, concorda?

É a partir desse princípio que a terceirização das finanças funciona. Ao contratar uma empresa para prestar esse tipo de serviço, você delegará a profissionais do ramo o cuidado com suas contas.

Dependendo do caso, pode ser até que você precise de um BPO na área, mas ainda nem saiba disso. Sendo assim, é sempre bom entender como e quando cogitar a possibilidade de contratar a Terceirização de Processos de Negócios com foco no setor financeiro.

Como e por que começar um BPO financeiro

Existem mil maneiras de justificar a contratação do BPO. Uma delas você já viu: a liberação da capacidade produtiva para a atividade-fim da empresa. Se esse é um motivo forte o bastante, então, você pode até pular este tópico.

Por outro lado, caso ainda não estejam claras para você as razões que justificariam o investimento, destacaremos a seguir algumas para facilitar. Veja:

  • sua empresa não conta com sistemas ou pessoal para controlar e executar tarefas na área das finanças;
  • você sabe que há falhas nessa parte, mas não entende nada do assunto, tampouco tem tempo e disponibilidade para aprender;
  • sua empresa não conta com profissionais minimamente capazes para exercer funções ligadas ao controle financeiro;
  • em casos mais específicos, é possível que uma auditoria ou consultoria tenha indicado a contratação do BPO financeiro;
  • você gostaria de lidar mais estrategicamente com suas finanças, mas não faz ideia de como ou por onde começar.

A lista poderia ser estendida se considerássemos, ainda, aspectos como os controles tributários e fiscais, além de benefícios para o setor de Recursos Humanos. Por isso, ao decidir que é hora de pedir a ajuda de especialistas, a primeira providência a ser tomada é ir ao mercado em busca de um parceiro que tenha solidez e credibilidade.  

Aplicações na empresa

Para quem não é da área financeira, pode ser complexo demais entender o que realmente o BPO neste setor faz. De fato, a quantidade de tarefas e aplicações é bastante extensa, ainda mais se considerarmos que toda a gestão das finanças passa para o controle de uma empresa parceira.

De qualquer forma, podemos enumerar algumas das aplicações mais relevantes, tais como:

  • controle e gestão do fluxo de caixa;
  • gestão de capital de giro;
  • planejamento estratégico das finanças;
  • controle de faturamento;
  • conciliação bancária;
  • gestão do orçamento;
  • gestão das contas a pagar e receber.
  • Liberação de relatórios;

Principais benefícios

Você leu a palavra “estratégica” entre as possíveis aplicações do BPO financeiro — e isso, por si só, já pode ser apontado como um grande benefício. Sabe por quê?

Elaborar uma estratégia, seja ela qual for, é normalmente assunto para gente preparada e com alguma especialização. Claro que nada o impede de se tornar um excelente gestor e estrategista na parte financeira, mas, pense bem: será que, em meio a tantas obrigações e questões fundamentais ao negócio, há espaço para se dedicar às finanças com o cuidado que elas merecem?

É por isso que o BPO financeiro é conhecido por agregar funções ligadas à parte consultiva da contabilidade. Não é o mesmo que um serviço contábil, contudo, pode tornar sua empresa muito mais competitiva, utilizando princípios similares.

Embora seja necessário um investimento, como em todo serviço terceirizado, no BPO financeiro, a empresa tem um plus. Estamos falando da redução de custos diretos e indiretos, independentemente do setor.

Além disso, você ganha a capacidade de tomar decisões sempre orientado pelo impacto que elas provocam nas finanças. Seria o caso, por exemplo, de um curso de inglês que pretende captar novos alunos em ações de marketing digital.

Como desenhar um processo para dar conta desse objetivo e de todas as suas consequências para o orçamento? O BPO pode ajudar a responder, considerando desde a elaboração da estratégia até a parte do controle diário das ações implementadas.

Serviços envolvidos

Deve-se destacar, também, um ponto muito importante antes de considerar a contratação de serviços de outsourcing financeiro, que é o tipo de comodidades que ele engloba. Diferentemente de uma consultoria empresarial, o BPO das finanças não só aponta caminhos e soluções, como executa todas as rotinas e atividades ligadas à parte financeira do seu negócio. 

Já em comparação com uma assessoria, a Terceirização de Processos de Negócios nas finanças se diferencia ao prestar a um serviço contínuo. Ou seja, não é um contrato pontual ou com base em um projeto apenas. Trata-se de uma verdadeira incorporação de todas as suas operações por parte da terceirizada — que passa a gerir o fluxo de dinheiro, recursos e recebíveis.

Certamente uma boa ideia, não é? Neste artigo, você conheceu em detalhes como funciona o BPO financeiro, em que momentos ele é indicado e como aplicá-lo em seu negócio. Com essas informações, converse com o seu contador e avalie se é hora de contar com esse apoio!

Caso a sua decisão seja pelo sim, então, faça contato com os especialistas da Syhus agora mesmo!

Comentários