Para que um negócio possa se desenvolver de maneira sustentável, seus processos exigem a escolha e a aplicação dos tipos de orçamento empresarial mais adequados às suas metas, projetos e atividades.

No geral, orçamentos são planos econômicos que estabelecem datas e objetivos para que a empresa não se perca nos próprios projetos, organizando custos e despesas em prol do crescimento e da rentabilidade.

Há pelo menos um tipo de orçamento mais adequado para cada segmento, porte ou atividade. Você vai conhecer os principais neste post, acompanhe.

Orçamento estático

Entre os tipos de orçamento empresarial, o estático costuma ser a metodologia mais adotada. O modelo se baseia em um cenário definido, considerando elementos como produção, faturamento e vendas.

É chamado de estático porque é elaborado no início de um período e deve ser seguido à risca até o próximo planejamento orçamentário. Ou seja, não há espaço para mudanças e alterações na hora de destinar os recursos para projetos e departamentos. Isso deve acontecer somente na hora de revisar os programas, geralmente após o período de 1 ano.

Além do direcionamento adequado de recursos, o orçamento estático pode ser utilizado para prever e identificar desvios de planejamento, definir valores e porcentagens em funções comissionadas ou administrar o orçamento entre matriz e filiais.

A vantagem do orçamento estático para o empreendedor é conceder um intervalo de tempo confortável para identificar possíveis erros ou adequações.

Orçamento flexível

De um lado, o orçamento estático não permite mudanças durante sua execução. Do outro, temos o orçamento flexível, modelo criado para suprir a necessidade de se ajustar às mudanças, independentemente do término do período.

Isso acontece porque ele é baseado em índices unitários, por exemplo, a relação entre a quantidade de produtos colocados à venda e a saída de cada um deles. Ou seja, pode ser necessário realizar ajustes de acordo com o cenário.

Esse tipo de orçamento é direcionado ao controle de custos operacionais e de fabricação, diferentemente do orçamento estático, que é mais adequado para funções administrativas.

Orçamento contínuo

O orçamento contínuo é uma espécie de junção entre o estático e o flexível, indicado para empresas que trabalham com produtos perecíveis ou procedimentos que exijam mudanças rápidas e adequações repentinas ao mercado.

Nesse contexto, o setor de TI é um grande apreciador da técnica — também é chamada de Rolling Budget, Rolling Forecast ou Moving Budget.

Para a aplicação do método, é realizado um planejamento para os próximos 12 meses por meio da análise de despesas e receitas. No entanto, a cada mês, trimestre e semestre completados, é necessária uma revisão para identificar erros e acertos.

A duração do período completo e suas fases podem ser adequadas de acordo com as necessidades de cada empresa ou projeto.

fale com um especialista syhus

Orçamento base zero

A criação do orçamento base zero considera que os gastos de uma empresa não são lineares e podem variar de acordo com as suas atividades — mesmo aquelas que fazem parte de uma mesma operação ou função.

Dessa forma, a metodologia analisa o custo-benefício ou realiza análises de todos os processos, projetos e atividades individuais, considerando objetivos e metas. Como resultado, produz uma estimativa segura para vendas e fabricação de produtos.

As principais perguntas que envolvem sua elaboração são:

  • O que gastar?
  • Quanto gastar?
  • Como gastar?
  • Onde gastar?
  • Por que gastar?

Essas características fazem do orçamento base zero um recurso pertinente à indústria, comércios e serviços.

É importante destacar que nesse modelo orçamentário não há análise de informações passadas, como nas técnicas apresentadas anteriormente. Isso faz com que o processo seja um pouco mais lento. Em contrapartida, contribui para um processo de tomada de decisões mais eficaz.

Orçamento matricial

Também conhecido como Controle Matricial ou Gerenciamento Matricial de Despesas, a metodologia é bastante pertinente ao controle de despesas de qualquer negócio, independentemente do porte ou das atividades desempenhadas.

Formado por uma matriz de linhas que representa custos e despesas e por colunas com as necessidades do negócio, seu principal objetivo é manter um controle sobre os recursos gastos e investidos por cada departamento ou projeto.

Para que a matriz possa expor resultados adequados à realidade, as necessidades do negócio devem ser previamente elaboradas, bem como os dados de custos e despesas devem ser reunidos. Por exemplo, se a matriz se trata de um departamento comercial, em que sejam necessários deslocamentos constantes dentro da cidade e viagens longas, é necessário estipular o valor total disponível para a execução dessas atividades durante um período.

Dessa forma, o profissional se torna responsável por administrar esse orçamento, de acordo com as demandas do seu trabalho e o dinheiro disponível. A vantagem é que a organização da verba evita o descontrole nas despesas e antecipa possíveis investimentos extras.

Orçamento revisado

Conhecido pela expressão Budget Forecast ou também chamado de orçamento impactado ou ajustado, é uma metodologia que trabalha com possíveis desvios no orçamento, contribuindo para que o gestor modifique suas ações e aplique correções antes do encerramento do período.

Um exemplo bastante atual da aplicação do orçamento revisado está relacionado à pandemia causada pelo novo coronavírus, que mudou o cenário financeiro de muitas empresas sem aviso prévio. A mudança brusca do cenário fez com que muitos empreendedores alterassem alguns processos, exigindo novos investimentos.

Nesse modelo, a empresa deve considerar as suas prioridades para o momento e escolher entre transferir os recursos dentro do próprio orçamento ou mudar alguns formatos de atuação, negociando com fornecedores, lançando uma nova forma de atendimento, diminuindo a produção ou qualquer outra ação que julgar adequada.

O importante é diminuir os impactos nos seus custos e despesas sem manchar a imagem do negócio ou a qualidade dos produtos e serviços, ainda que a rentabilidade e a lucratividade possam recuar.

Para escolher a melhor opção entre os tipos de orçamento empresarial, é necessário que eles estejam alinhados aos estudos de viabilidade — análises que visam medir se um determinado investimento é realmente possível. Dessa forma, a empresa consegue viabilizar um planejamento adequado à realidade e executar seus projetos de maneira mais organizada.

Conte com o apoio da Syhus nesse processo. Entre em contato conosco e descubra como podemos ajudar.

fale com um especialista syhus

Comentários