Um dos desafios de uma empresa é a captação de novos talentos. Contudo, essa não é a única preocupação nas organizações, já que manter os talentos que já fazem parte do time também é desafiador. Por isso, compreender como o turnover em RH influencia nos resultados empresariais é fundamental.

Não identificar os motivos pelos quais os colaboradores não permanecem na empresa é um fator que requer atenção, pois pode representar uma necessidade de remodelação de alguns fatores da empresa.

Neste post, falaremos sobre as principais informações do turnover em RH e explicaremos por que ele é importante para as empresas. Leia atentamente e confira!

O que é turnover em RH?

Turnover significa rotatividade. No setor de recursos humanos (RH), representa o número de funcionários que estão deixando a empresa. Saber mensurar esse percentual é fundamental para identificar os motivos dessa rotatividade.

Diferentemente do que muitos imaginam, o turnover não precisa estar zerado. Aliás, não apresentar mudanças pode atrapalhar os resultados em determinado momento. Por esse motivo, é indispensável mensurar o turnover em RH.

Na grande maioria das empresas, o turnover é controlado de forma geral. No entanto, ele pode ser verificado setorialmente, apresentando para os gestores os indicadores por áreas. Assim, é possível organizar planos específicos para cada departamento.

Para uma melhor averiguação, é determinante compreender os tipos de turnover em RH, afinal, os afastamentos de colaboradores podem ocorrer por diversas circunstâncias. Quando se constatam essas origens, fica mais fácil solucioná-las. Conheça um pouco mais de cada tipo de turnover.

Funcional

O turnover funcional é aquele que não é tão prejudicial para as empresas. Geralmente, ele é mensurado por desligamentos por vontade do colaborador. Dessa forma, os custos trabalhistas são menores.

Ainda no que se refere ao turnover funcional, normalmente, ele está ligado a funções de fácil substituição, ou seja, a empresa não sofrerá prejuízos em relação à produtividade e o cargo será de fácil reposição. Contudo, é importante salientar que essa classificação deve ser feita individualmente em cada empresa, conforme as suas especificidades.

Disfuncional

Em contraponto, o turnover disfuncional reflete em prejuízo para as organizações, pois é caracterizado pela saída de um profissional de alto rendimento, ou que exerce uma função determinante na empresa. Isto é, o desligamento desse colaborador comprometerá a realização de determinadas atividades e, consequentemente, prejudicará os resultados empresariais.

Evitável

Esse turnover evidencia as possibilidades de melhorias na empresa, pois indica situações de desligamento em que a organização poderia criar ações para manter seus talentos.

Por exemplo, suponha que o colaborador esteja saindo por uma proposta salarial maior e é um profissional de alta qualidade e imprescindível para suas funções.

Nesse momento, com o intuito de evitar a saída do profissional, a empresa poderia realizar uma pesquisa de campo, com os valores pagos no mercado, além de avaliar os custos financeiros, e depois fazer uma proposta para manter o colaborador na empresa.

fale com um especialista syhus

Inevitável

Diferentemente do turnover evitável, o inevitável é aquele desligamento sobre o qual a empresa não tem qualquer controle. O profissional faz sua solicitação por causas que não dependem da empresa, por exemplo, mudança de endereço da família ou problemas de saúde.

Como o turnover em RH impacta as empresas?

Como vimos até agora, o turnover é a mensuração de contratações e demissões em uma empresa em determinado período, seja por parte da organização ou por parte do colaborador. Agora, vamos analisar os impactos que essa rotatividade causa para as companhias. Acompanhe.

Despesas trabalhistas

O afastamento de um colaborador, quando ocorre por responsabilidade da empresa, gera despesas trabalhistas. Esses custos impactam diretamente as finanças. Logo, se a demanda de demissões é realizada em alta escala, o capital de giro pode ser comprometido, interferindo em outras demandas da organização.

Custos de contratações

Outro viés importante a ser analisado quando ocorre o turnover em RH são os custos de contratações. Pode não parecer, mas ao promover uma vaga e buscar por candidatos, a empresa despende de demanda financeira e pessoal para executar essa tarefa.

É necessário envolver diversos setores: o marketing para desenvolver como será divulgada a vaga, o RH para realizar as entrevistas e seleções e o financeiro para a liberação dos recursos financeiros.

Após a realização dessa etapa, os custos continuam, pois o novo contratado precisar passar por uma integração, além de treinamento para desenvolver a nova função. Isso tudo faz parte dos custos de contratação ocasionados pela saída de um colaborador.

Redução de produtividade

A redução de produtividade pode ser ocasionada pelo turnover, influenciando diretamente as questões financeiras da empresa. Isso porque, ao longo do processo de uma nova contratação, os demais profissionais não mantêm o mesmo ritmo de produtividade, visto que o número de pessoas está reduzido.

Após a contratação, esse índice ainda leva algum tempo para ser normalizado, pois o novo colaborador precisa de um período para obter a experiência.

Clima organizacional

O ambiente de trabalho é diretamente afetado quando o índice de turnover é alto. Demissões e desligamentos geram pressão nos demais profissionais, trazendo grandes níveis de estresses e influenciando a saúde dos colaboradores.

Como reduzir a taxa de turnover em RH?

Controlar esse índice requer um planejamento estratégico que envolvem diversos fatores, a combinação de todos eles faz com que o time esteja mais engajado com as ambições da empresa e consequentemente queira permanecer em suas atividades.

Veja algumas ações que ajudarão a empresa a controlar esse índice:

  • identifique o motivo do desligamento;
  • contrate pessoas alinhadas com a cultura da empresa;
  • ofereça remuneração competitiva;
  • proporcione qualidade de vida;
  • oferte treinamento;
  • apresente um plano de carreira;

Essas e outras práticas são fundamentais para reter os colaboradores na empresa, estando atento às expectativas dos profissionais sem negligenciar as demandas empresariais.

Como podemos perceber, o turnover em RH é uma importante ferramenta de controle. Porém, precisa ser analisado de forma mais específica. Afinal, apenas observar os números não resolve o problema. Identificar os reais motivos da rotatividade para então traçar as soluções é o melhor caminho para os empreendimentos.

Agora que você sabe o que é turnover em RH, que tal compartilhar sua experiência sobre o assunto? Deixe um comentário no post, estamos ansiosos pela sua opinião!

fale com um especialista syhus

Comentários