O surgimento da internet e o desenvolvimento tecnológico mudaram não só os comportamentos interpessoais, mas também a forma como as pessoas consomem e se relacionam com as empresas.

Novos produtos e serviços surgem a cada dia para atender essas necessidades e as organizações tradicionais não são mais suficientes. Para preencher esse espaço cada vez mais flexível, dinâmico e exigente, novas propostas precisam surgir e um desses modelos é a nova economia.

Neste artigo, vamos explicar:

  • O que é a nova economia;
  • Quais são os novos modelos de negócios dessa era; e
  • Como descobrir se sua empresa faz parte dessa mudança.

O que é nova economia?

Tendência organizacional, a nova economia marca a transição entre as empresas tradicionais, focadas em produtos industrializados, e as modernas, que focam em serviços e pessoas, incluindo seus colaboradores.

O termo do momento surgiu em 1980 e desde então tem encontrado espaço em diversas empresas pelo mundo, sobretudo após a introdução da internet, aumento da tecnologia e transformações no comportamento do consumidor.

Nesse sentido, essa nova forma de gerir negócios inteligentes busca, por meio da tecnologia, trazer desenvolvimento social e econômico, bem como uma cultura empreendedora, bem-estar e criatividade.

Entre as principais características desse novo modelo de mercado estão o constante desenvolvimento tecnológico, a busca por inovação, o pensamento sustentável e o foco na resolução das dores e necessidades dos consumidores.

Como ela traz pautas como responsabilidade ambiental e social como foco do desenvolvimento econômico e sucesso da empresa, algumas pessoas, inclusive, relacionam essa tendência com o próprio redesenho do sistema capitalista.

Como o foco das empresas da nova economia é o consumidor (ou seja, a satisfação e a experiência dele com os produtos e serviços) é comum vermos uma preocupação maior com o relacionamento.

Motivo pelo qual essas novas organizações investem em monitoramento de redes sociais e canais de atendimento, como omnichannel (integração entre diferentes canais de comunicação) e chatbots (atendimento automatizado).

Tais estratégias, aliás, são bons exemplos do uso da tecnologia para estreitar os relacionamentos com os clientes dentro desse novo contexto de mercado.

Quais são os modelos de negócios da nova economia?

Existem diversas organizações operando sob esse novo contexto, de diversos tipos, empresas criativas, sociais, inovadoras, escaláveis, e por aí vai.

Bons exemplos são empresas de streaming, fintechs, marketplaces e serviços de assinatura. A seguir, vamos conhecer algumas delas.

1 . Fintechs

Provavelmente você já conhece alguma startup do tipo fintech. A mais conhecida delas é a NuBank que oferece diversos serviços financeiros por aplicativo de forma simples e desburocratizada.

O apelo é claro, escapar de todo o desperdício de tempo gerado pelos bancos tradicionais.

O próprio termo já entrega o teor desse modelo de negócio. Fintech é um acrônimo das palavras “financial” (financeiro) e “technology” (tecnologia). E sua lógica é oferecer serviços envolvendo transações financeiras de forma inovadora, disruptiva e inteligente.

Na verdade, elas fazem parte de todo um ecossistema com empresas de diversos tipos como pagamento, crédito e empréstimo, bitcoins, controle financeiro, investimento e por aí vai.

fale com um especialista syhus

2 . Marketplaces

Um marketplaces é basicamente um tipo de e-commerce mediado por uma empresa para ajudar lojistas a venderem seus produtos.

O interessante deles é que além de gerarem lucro para a marca também geram impacto positivo e renda para todos os participantes do ecossistema como lojistas, funcionários, empresas de transporte, prestadores de serviço, etc.

Bons exemplos de marketplaces que se inserem dentro do contexto da nova economia são a Elo7, que reúne diversos empreendedores criativos em um único espaço, assim também como a Amazon e a Magazine Luiza.

3 . Saas 

Saas é a abreviação do termo em inglês “Software as a Service”. 

O que traduzido de forma clara e simples seria basicamente um software que funciona como um serviço, sem a necessidade de instalação, fios, espaço, etc. Ou seja, apenas por meio de conexão via internet.

Essa tecnologia impactou consideravelmente o ambiente corporativo. Afinal de contas, é uma forma simples e barata para desburocratizar e simplificar diversas rotinas e necessidades de uma organização. Inclusive utilizando outras tecnologias como inteligência artificial, análise de dados e automações.

Atualmente empresas do tipo Saas fornecem soluções tecnológicas para diversas organizações e tem grande adesão, sobretudo dentro indústria 4.0, setor automotivo e empresas de supply chain.

Como saber se a minha empresa faz parte da nova economia?

Não é porque a empresa usa tecnologia que ela se insere dentro do contexto da nova economia. Muitas organizações, inclusive startups, operam ainda na mesma lógica da economia tradicional, operando de forma engessada e pouco ágil.

Empresas que atuam sob essa nova lógica de mercado operam seguindo pilares, dentre eles, o bom relacionamento com o cliente e gerenciamento de crises. Além é claro, do propósito além do lucro, isto é, com consciência e seguindo pautas ambientais e sociais.

Cabe ressaltar ainda que uma empresa para ser considerada pertencente à nova economia precisa ter algumas características centrais. Vejamos, a seguir, algumas delas.

  • O usuário como foco das estratégias

O segmento traz o consumidor como foco principal de suas estratégias, e as marcas estão cada vez mais interessadas em atender suas dores e necessidades.

Ao trabalhar para criar soluções e fornecer a melhor experiência, essas empresas acabam gerando melhorias que impactam diversos setores e a sociedade como um todo.

  • Emprego de dados para construir produtos e serviços

A tecnologia e a internet fornecem uma quantidade infinita de dados, não só para construir produtos e serviços como também para auxiliar na tomada de decisão inteligente.

Esse fator é uma certeza dos novos negócios, principalmente aqueles relacionados à indústria 4.0, inteligência artificial e internet das coisas.

Vale ressaltar também que a evolução das instituições tradicionais para a nova economia será cada vez mais necessária. Muitas organizações estão passando por essas transformações digitais e de negócios neste exato momento.

Nesse sentido, o maior risco das empresas atuais é achar que o setor em que elas atuam não será impactado e deixar oportunidades de negócios passarem, por se prenderem demais a crenças já defasadas. Porém, essa migração não significa apenas mudanças em processos e estrutura: antes de mais nada, são mudanças de pensamento.

Bom, você já sabe o que é a nova economia, seus principais modelos e como ela impacta nossa sociedade. Cabe agora entender se a sua empresa faz parte também dessa nova tendência, ou se existe ainda alguma oportunidade para gerar novos negócios passando despercebida. Aproveite esse momento para entender e otimizar seus produtos e serviços, ok?

Quer saber como ajudamos centenas de empresas da Nova Economia a desburocratizar e escalar seus negócios? Entre em contato conosco! Será um prazer bater um papo com você e entender como podemos te ajudar na sua caminhada empreendedora!!

fale com um especialista syhus

Comentários